Postman Of Love

by Joana

Lembro-me muito bem desse dia, acordamos cedo, tomamos o pequeno almoço do costume, juntos e motivados, estava um dia cinzento, mas não chovia, estava frio e ligamos o aquecedor...


Para vos contextualizar, na altura tínhamos uma sede da sóanimarte, bem grande para este nosso projeto bebé, com espaço para tudo. Essa altura foi fulcral para começarmos a ser mais organizados e conseguir ir mais além nas criações. Contudo, ainda estávamos longe de saber que um dia íamos nos dedicar a isto a 100%, o Tiago tinha um trabalho a full time e eu decidi voltar aos estudos, mas nesse dia, nem eu nem o Tiago fomos para o trabalho e para as aulas (não me lembro bem porquê)...então fomos “brincar aos empresários”.

Chegamos cedo à sede e cada um assumiu a sua secretária, ele respondia a emails e eu tinha de criar algo novo, algo que nos marcasse pela diferença! Bem, marcar pela diferença, haverá algo mais difícil na área empresarial e das artes? Eu acho que não, ser diferente e mais além na era do “já tudo parece que foi inventado” é complicado, mas nesse dia eu sabia que haveriam de surgir ideias. Disse ao Tiago para, juntamente comigo, pensar que empurrão o mundo dos casamentos precisava para serem ainda mais alegres e objetivos. Lancei a bomba, ele ficou a pensar e eu sai da secretária e fui tratar do gato – o Simba, a nossa mascote que agora é como um filhote .


foto by Nelson Gonçalves Photography


Voltei à secretária e claro, o Tiago não conseguiu pensar em nada, queria ao máximo responder aos emails. Parei para pensar e recordei nos tempos em que trabalhava numa loja de organização de eventos, onde fazia convites à mão e onde a sóanimarte evoluiu muito e ganhou uma nova família (mas esse assunto ficará para mais tarde recordar por cá)...então onde é que eu ia? Ah, já sei... parei a recordar os tempos em que via a minha patroa a pesquisar na internet ideias novas e então fiz igual, sites que falavam sobre os casamentos fora de Portugal etc, mas nada fazia luz na minha cabeça (acho que era a falta do Pinterest que na altura mal se ouvia falar).

Paramos para comer algo a meio da manhã e na confeitaria disse ao Tiago: “o que eu devia procurar era algo que nos identificasse, como nós somos e aquilo que gostamos realmente mostrar aos futuros clientes. Canalizamos as nossas forças para que os noivos que nos procurem já se identifiquem connosco! Boa ideia não é? Mas o quê?”

Voltei à secretária e ao computador, o Simba deitou-se quase em cima do teclado...gatos...mas foi aí que me lembrei, vou ver o que há de vintage nos casamentos!

Vi imensa coisa, mas o que mais chamou atenção foi uma bicicleta com uma mala de couro na lateral, lembro-me bem dessa imagem, e foi aí que disse em voz alta “e se houvesse um carteiro vintage no casamento a distribuir postais?” O Tiago ficou animado com a ideia mas meio perdido de como as coisas poderiam acontecer, então tentei aprofundar e pensar de que forma poderia funcionar e logo surgiu a ideia de criar postais através de fotos tiradas aos convidados durante o aperitivo.


Finalmente sentia que estava no caminho certo, uma ideia já estava criada, mas queria mais e continuei a vasculhar imagens de casamentos britânicos, pareciam pipocas, eram só ideias a saltar, estava lançada :)

Certo que tive de abrandar e encontrar uma linha para o que procurava, para não serem só ideias de tema ambíguos e puft, mais uma lâmpada acima da cabeça. Que tal levar uma cadeira remodelada em branco onde os convidados poderiam escrever nela e ser uma peça de arte em casa dos noivos.

Tcharannn !!! E assim surgiam as várias ideias para o que chamamos de: livros de honra dinâmicos.

Quem nunca foi a um casamento e suspirou ao ver o livro de honra e pensar, “bem, sei lá o que vou escrever”. Assim, achava eu, que esta tarefa estaria mais facilitada. Uma assinatura podia ser suficiente, nada nem ninguém podia fazer esquecer os momentos divertidos eternizados numa foto, desde o primo pequeno até à avó que antes parecia impensável vê-la em situações semelhantes, ou por outro lado, nas reuniões de amigos e família caseiras, ver a cadeira com todas assinaturas e pequenos desenhos recordando assim o dia memorável que foi.

Não demorou muito para começarmos a fazer os primeiros serviços em casamentos e ao longo dos tempos reparamos que o Carteiro – Postman Of Love , e a cadeira – Chair Ink eram o mais procurados.


fotos do Chair Ink em acção


O Chair Ink era o mais trabalhoso, íamos à nossa loja favorita de antiguidades e remodelávamos de raiz a cadeira, lembro-me perfeitamente de até colocar a minha mãe a ajudar, de facto era algo exaustivo, mas fazíamos com gosto e com toda a dedicação, contudo esse tempo foi sendo essencial para outras coisas, o número de casamentos aumentou, continuávamos a trabalhar e a estudar então o tempo que havia para a nossa dedicação na arte de restaurar começou a ficar comprometida e acabamos por tirar do nosso catálogo.

Por outro lado, até hoje o Carteiro é de todas as ideias a que permanece. Todos os anos melhoramos alguns pormenores para cada vez o tornar melhor e mais eficaz. Não é por nada que é um dos serviços que os nossos noivos mais gostam.


fotos by Pedro Moscovo e Daniela Rodrigues


#postmanoflove #livrodehonradinamico

0 visualização

© 2020 por sóanimarte